• Gabriela Mund

Adulto Índigo: Chega de regras!





Isso pode parecer meio anarquista. Mas eu diria que... talvez seja mesmo...


Somos cercados por regras e “jeitos certos de fazer” que tantas vezes, por tantas coisas que temos que fazer de outro jeito, que não é o nosso, desistimos até mesmo de começar. Sim... as regras existem, de certa forma, para organizar... Mas elas só servem para organizar. E hoje servimos as regras.


Há um tempo iniciei um curso de escrita criativa, por que escrever é a minha alma... chegando lá, me deparei com tantas regras, tantos autores, e o principal: para escrever você precisa pensar... esse lance de “começar a escrever e seguir o fluxo que se apresenta” não tem valor. É preciso organizar palavras, seguir regras. Buscar um jeito mais florido de falar coisas simples para encantar o leitor. É preciso não usar verbos de ligação, advérbios de modo são dispensáveis e verbos que exprimam pensamentos e sentimentos também não devem ser mencionados para valorizar a obra...

Bom... deixei de escrever. Por meses não consegui escrever uma linha. Não consegui escrever por que ficava pensando que estava tudo errado. Que estava fora do padrão. O que iriam pensar os literários se lessem meus textos? Que vergonha... eu só escrevia o que sentia... e isso, para eles, não tinha valor. A menos que fosse uma poesia. Mas não era...

O coração serve para bombear o sangue enquanto a mente pensa num novo título, desenha um personagem, constrói um enredo.

Algo aconteceu hoje. E eu resolvi escrever. Escrever como eu sei, como eu sinto e como eu gosto. Para que pessoas como eu, leiam e se sintam acolhidas pelas minhas palavras. Sim... não desejo concorrer a nenhum prêmio literário... desejo apenas que me ouçam com o coração. Que entendam a mensagem e que não reste dúvidas de que aquela ali sou eu.

Não quero me esconder de ninguém. Não preciso esconder quem sou. O que sinto... Sou e sinto o mesmo sentimento que você. Meu coração bate no compasso do seu... Somos um e nos conectamos com o coração e não com a razão.

Por isso voltei a escrever... e não pretendo parar.

Cansei das regras...

Se você assim como eu, ama fazer algo e desiste de fazer por causa das regras, do “tem que ser assim”, “desse jeito não é certo”, faça o seguinte: ABANDONE AS REGRAS E SIGA O FLUXO DO SEU CORAÇÃO.

Não abandone o caminho que a vida encontrou de te conectar com teus irmãos de alma, por causa das regras. Volte... volte a cantar, volte a escrever, a dançar, a pintar, a falar, sei lá... volte!!! Sua alma grita para que você flua... Permita-se sentir e fluir... aqueles que precisam da sua arte, da sua criatividade encontrarão você. Essa é a sua assinatura energética, essa é a sua vibração e os seus lhe encontrarão.

EU SOU Gabriela Mund




2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo