• Gabriela Mund

Adulto Índigo: O amor sempre vale a pena


Há alguém que ainda duvide disso?

Há alguém que ainda não tenha certeza absoluta que o amor é a única forma de vivermos nesse mundo daqui para frente?

Há alguém que ainda não acredite no amor?


Então vou contar uma história rápida.


Há uns 17 dias atrás precisei acolher aqui na minha casa dois cachorros que tinham sido abandonados e estavam vagando pela rua havia algum tempo, considerando seu estado físico e sua fome.

Durante esse tempo, muitas vezes estive cansada com o trabalho físico de limpar e cuidar de mais dois cachorros, considerando que já tenho 2. Muitas vezes chorei, por que a simples chegada desses meus hóspedes, me tiraram o chão e me bagunçaram inteira.

Muitas vezes perguntei em voz alta: pra que tudo isso??? Quando agimos por amor nos ferramos desse jeito? Olha só... eu to cansada!!! Por favor, me ajudem a achar uma casa para eles. Eu preciso da minha vida de volta.


Eram somente dois cachorros de rua... mas eles pareciam estar em todos os cantos, bagunçando a minha vida inteira.


E quantas vezes questionei o amor. Como agir “por amor” e “com amor” pode trazer tanta coisa, tanta emoção, tanta ansiedade para a vida de alguém. Chorei muito. Me arrependi várias vezes. Mas me lembrava sempre do meu propósito de amar ao outro, assim como a mim mesma.


Nunca rezei tanto para São Francisco de Assim. Nunca...


A única coisa que eu queria era um Lar para eles, para que eles não fossem mais abandonados. Para que seus corpos pudessem cicatrizar os machucados de uma vida bastante violenta que haviam vivido. Que seus corações pudessem voltar a acreditar no amor, e nos seres humanos. Que tivessem amor, paz e um Lar.


E quando me diziam que seria difícil conseguir uma casa para cachorros que já são adultos, em alguns momentos eu desanimei. Mas rezei, e continuei. Acreditei que havia alguém, em algum lugar que precisava deles, assim como eles precisavam de uma nova família.

E assim foi... depois de uma semana, conseguimos uma casa para a nossa pequena, que mesmo machucada conseguiu um Lar com uma família de bem.


Uma semana depois, entregamos nosso menino para outra família que me disse: Não vamos abandoná-lo, nunca.


E depois de tanto sofrerem, depois de provavelmente muitas noites no frio e no sereno, de barriga vazia, depois de muitos ferimentos e violência, ambos tem um LAR.


Com tudo isso, aprendi mais uma vez a força do pensamento positivo. Percebi mais uma vez a importância de acreditar. E percebi, que nada acontece por acaso, tudo é guiado pelas mãos amorosas de Deus, que conduz seus filhos pelos caminhos que lhe são necessários para a evolução.


Todos nós aqui em casa recebemos a chance de acolher esses que se tornaram amigos. Já os dois, receberam todo amor e carinho que precisavam para seguirem o seu novo caminho.


E como me disseram: O destino deles mudou, quando o seu destino, cruzou com o deles.


Por isso, venho hoje dizer que o amor de Deus por cada um de seus filhos é real. Ele existe, e somente ele pode salvar vidas. Somente quando deixamos de lado nossos preconceitos podemos fazer a diferença na vida de alguém.



Com esse processo de adoção dos dois cachorros, ganhei a missão de achar mais alguns lares, para mais alguns animais que foram abandonados ou sofriam violência e maus tratos, e por isso estão à procura de novos lares.


Então Adulto Índigo, se você puder fazer algo, por algum desses animais que começaremos a postar aqui nessa página, faça! Nada é por acaso. Ninguém chega até você, senão pelas mãos do Pai. Se você sentir ajudar algum deles, entre em contato.


Assim como nós, eles também precisam muito de amor e carinho. Paz e um Lar quentinho.


O inverno está chegando, e certamente não será fácil para quem sente dor, fome e frio.


Ahhh!!! A propósito, esse aqui da foto é o Max, que aqui em casa se chamava Toby, mas foi rebatizado. Agora ele é o cãopanheiro da Joyce e da Gabi. Em poucos dias ele já viveu aventuras e fez até trilha com elas. Sem dúvida ele será um grande guardião dessa casa, e

dessa duas lindas que o acolheram, cheias de amor no coração.


Gratidão!


EU SOU Gabriela Mund


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo