• Gabriela Mund

Adulto Índigo: o seu corpo reflete o que você sente


Em tempos de pandemia, onde o principal assunto é a doença que invade o mundo e se torna o assunto principal em todos os meios, é importante refletir sobre isso.


Por que adoecemos? Por que nesse mundo louco que vivemos, ficar doente é uma coisa tão fácil de acontecer?


Que tal pensarmos como crianças, bem pequenas, para conseguirmos compreender o que é a doença? Sim... vou explicar de forma muito simples, pois foi assim que aprendi também, e de forma muito simples, é muito fácil compreender.


Alguém já se perguntou do que somos feitos? Sim, somos formados por células. Mas essas células? Sim, são formadas por estruturas ainda menores, que são formadas de átomos.

Sim... um átomo.


Bom, se somos formados, lá no início por átomos, e essa é a estrutura inicial conhecida do que chamamos de matéria, percebemos que somos, assim como tudo que existe nesse planeta, feitos da mesma substancia. O que confere a diferença entre todas as coisas, é a forma como se arranjam, se reúnem, ok?


Se os átomos são partículas elétricas, que formam a corrente elétrica que acende a luz, por exemplo, podemos seguir, compreendendo que assim como a energia elétrica, nossos corpos também são energia, condensada em forma de um corpo.


Compreendido o corpo físico? Vamos para o próximo.


Além do corpo físico, possuímos outros corpos, que são formados por outro tipo de energia, que confere a eles, outra forma, e outra função. Sim, temos alguns outros corpos, como o emocional, o mental, o espiritual... mas vamos resumir isso tudo à um corpo energético.


Bom, esse corpo também formado de energia, ele vibra e sente o reflexo do que pensamos, do que sentimos, da forma como agimos, da forma como respondemos ao entorno, isso sem falar da troca com o externo, mas esse é um assunto para outro dia.


As doenças do corpo físico são apenas uma manifestação daquilo que pensamos e

sentimos, vivemos e manifestamos através de nossas crenças e da nossa forma de viver.


Dependendo da vibração do pensamento, ela atinge um determinado órgão do corpo, ou parte do corpo, e então manifesta a dor naquele local, para nos dar a chance de rever algumas questões que estão nos machucando energeticamente.


Vou citar um exemplo, com o qual a “sirene” bateu muitas vezes no meu corpo. O sistema urinário, bexiga e rins, nos alertam sobre o medo que sentimos. As pedras ou cálculos renais, nos mostram que estamos sendo bastante resistentes a aceitar outra verdade, e estamos fortalecidos demais em cima de uma crença, que não é muito positiva.


Por anos tive infecções urinárias, e mais de 20 pedras nos rins. Sempre tratei com remédios, intervenções medicas e sempre “curou”. No final de 2019 tive uma crise de cistite hemorrágica, e pensei: “o medo agora chegou ao máximo”. Meditei, rezei, trabalhei meu emocional, mas ainda precisei de 7 dias de antibiótico para melhorar.


Algumas semanas depois, os sintomas voltaram com um agravante: estava com cólica renal, juntamente com a infecção urinária. Bom, era verão e aqui os hospitais ficam impossíveis nessa época, por isso, resolvi colocar em prática tudo o que aprendi em todos esses anos, sobre liberação de crenças, aceitação, perdão e tudo aquilo que era possível para alterar a energia dos meus pensamentos, para que alterassem assim, a vibração do meu sistema urinário. E assim foi! Em 4 dias as dores desapareceram, a infecção cessou, sem remédios ou antibióticos, apenas com dedicação e trabalho interno.


Somos energia! Em nosso corpo físico, refletimos as dores da nossa “alma”, daquilo que sentimos, daquilo que tememos, daquilo que desejamos ao próximo... e é isso que precisamos entender.


Caso você não concorde com tudo nesse texto, retire apenas o que for necessário. E busque a sua cura! Ela não está nos remédios, esses apenas ajudam, mas não curam de verdade.


Assim como tudo, a cura de todos nós, está dentro. Basta encontrarmos o caminho. E hoje, ele está bem mais aberto... acredite!


EU SOU Gabriela Mund



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo