top of page
  • Gabriela Mund

Adulto Índigo – Perceba o Tempo

E aqui, nesse assunto, volto a mencionar a nossa intensidade em viver tudo o que acontece e o que não acontece em nossas vidas.


Bom, hoje quero dizer para vocês que o tempo é uma ilusão! O tempo é um sistema que foi usado para nos manter prisioneiros, assim como o medo. O tempo não é real! Precisamos perceber isso...


Por que trago esse assunto hoje? Por que vivemos correndo. Por que estamos sempre atrasados e com medo de perder a hora. O transito nunca ajuda, e vivemos uma ansiedade por causa desses ponteiros que se movem freneticamente dentro daquele aparelho que foi inventado para contar o tempo.


No final, não temos mais tempo para nada! Mas não temos tempo para o principal, por que continuamos na correria para trabalhar, para suprir compromissos sociais, não é mesmo? Mas e onde ficou você? Onde existe um tempo, dentro do seu tempo, em que cabe você? O que você gosta, o que você curte...???


Eu costumo dizer, depois que fui obrigada a desacelerar a minha vida, que o tempo passa de acordo com as batidas do meu coração. Se estou calma, confiante, tranquila que darei conta de tudo que tenho no meu dia, o tempo passa com suavidade.


Mas eu já acordo de manhã pilhada por que tem muita coisa para fazer, geralmente não consigo, sequer, centrar meu pensamento para organizar o que preciso fazer.


O tempo tem uma relação direta com nosso estado emocional. Precisamos compreender isso, por que o fato de nunca darmos conta de tudo, de estarmos sempre correndo e de muitas e muitas vezes deixarmos de visitar um amigo, deixarmos de tomar um café com nossos pais, deixarmos algo para trás, nos frustra, nos faz sentir culpa, nos deixa tristes...


O tempo é uma ferramenta de controle. Precisamos acordar para essa realidade e nos permitir escolher de forma mais saudável o que fazer com ele. Precisamos buscar uma forma de viver mais tranquilos, sem tanta ansiedade, sem tantas “necessidades”... Precisamos encontrar um tempo para o que realmente importa, para o principal... por que é ele que já deixamos para trás.


Há uns anos atrás, quando comecei a perceber esse aspecto do tempo, eu mesma dizia em voz alta: “tá louco? Vem aqui ter que cuidar da casa, trabalhar, levar filho, buscar filho e fazer tudo o que faço e daí vamos falar em ilusão”. Mas de fato, a minha intensidade atrapalhava muito tudo que eu fazia. Hoje quando sinto meu coração acelerado, sentindo uma aceleração desconfortável, repito para mim mesma, quantas vezes forem necessárias: “está tudo bem e vai dar tudo certo”, coloco uma música e vou fazendo o que preciso, todas as coisas, uma a uma, e eliminando da minha lista.


Ahhh!!! A propósito fazer uma agenda com tudo que tem que ser feito no dia ajuda e muito... Por que você sabe exatamente o que precisa fazer, está escrito ali, e na medida que vai finalizando, pode eliminar. E quando bater a sensação de que falta muita coisa, porque seu cérebro esta pilhado tentando te levar ao stress, o papel desmente o cérebro e você consegue se acalmar.


Ache o seu jeito! A sua forma, o seu método de encontrar a paz. Ache a sua maneira de organizar o tempo e encontre uma vida mais calma ali na frente. O processo mental de aceleração vai tentar dizer que tudo isso é bobagem, mas o seu coração vai agradecer essa decisão.



E esse processo mental é como uma criança pequena, que vai tentar, tentar, tentar até te fazer desistir, mas lembre-se que você é o “adulto” da situação e assim como a criança, o processo mental precisa saber que é você quem manda.


EU SOU Grabriela Mund




1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page