• Gabriela Mund

Que tal começar pela faxina?


Sou uma apaixonada por textos holísticos, canalizações, textos com previsões astrológicas, postagens relacionadas a essa área e tudo aquilo que preenche a minha alma e me faz ter a certeza de que tudo se encaminha da maneira certa, pois estamos vivendo um processo.

Em meio a tudo isso, encontro algumas postagens com grande valorização dos pensamentos positivos, com afirmações, decretos, números e símbolos sagrados que prometem transformar a vida em todos os aspectos. Toda essa informação me fez parar para pensar e analisar essa questão.

Imagine ir a uma floricultura e comprar as mais lindas flores, mais perfumadas, mais coloridas, mais perfeitas. Elas são tudo aquilo que desejamos sempre ter em casa. Preenchem cada canto com vida, com cores, com aromas. Então, chegamos em casa e as colocamos em lindos vasos. Mas a casa está suja e bagunçada.

O pó se acumula pelos cantos, o mato toma conta do jardim. Insetos mortos se escondem atrás das cortinas e através dos vidros não é possível enxergar com clareza o outro lado. Almofadas e outros objetos estão fora do lugar e há louça suja por todo canto.

Então, você chega e coloca as flores. Percebe então que não teve o resultado que esperava, por que elas “perderam o encanto” dentro da sua casa. O que aconteceu?

Mais ou menos assim são os símbolos, os números, os decretos e toda forma de afirmação positiva. Ela tem seu encanto, sua mágica, se poder divino, mas não funciona em casas sujas e bagunçadas.

Não posso usar números para chamar a minha alma gêmea, se continuo com magoas e ressentimentos do último relacionamento, ou ainda se continuo acreditando que o amor não existe ou não vale a pena. Não posso usar números de abundância e prosperidade se continuo vibrando a falta. Não posso usar decretos para ser luz, se ainda continuo alimentando minhas sombras a cada dia, a cada momento do meu dia.

Você compreende isso? A energia, o poder, a magia se perdem... Elas não funcionam como deve ser. Simplesmente não acontece...

E então começamos a desacreditar em tudo, perder a fé e a esperança, por que nada funciona para nós. E aí... caímos de novo.

Quando mudamos para uma casa nova, a primeira coisa que precisamos fazer é uma limpeza geral, bem grande! Colocar tudo para fora, limpar cada canto, iluminar cada cômodo e então começar a arrumar a casa, com tapetes, móveis e tudo mais...

Assim somos nós! Precisamos primeiro nos agarrar com todas as nossas forças a nos conhecer de verdade. Saber exatamente o que sentimos por cada um que existe em nossas vidas. Precisamos perceber o que acontece no dia a dia e que nos incomoda. Que nos machuca, que nos alegra. Perceber quais as comidas que fazem bem, e quem sabe até perceber que fruta no café da manhã, mesmo sendo indicado pelos médicos, no nosso caso, não cai bem. Somos, cada um de nós, seres únicos e não podemos ser iguais a ninguém.

São tantas as coisas que existem para olharmos com amor e atenção no pequeno mundo que vivemos... Nossa casa, nossa vida é o laboratório mais rico que existe para conhecermos e aprimorarmos nossa maior obra: nós mesmos!!!!

Não desista de nada! Mas comece pelo começo! Não se desespere! Mas todo processo requer muita verdade, muita observação, muita aceitação, até que tudo comece a se encaixar como deve ser. O Universo leva a todos nós e a cada um de nós pelo caminho que precisa ser trilhado.

Invista seu tempo em você, se feche para o mundo de fora, e abra a porta do mundo de dentro. Você vai se impressionar com a riqueza que existe aí dentro. Esse é o começo de tudo.

EU SOU Gabriela Mund


49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo