• Gabriela Mund

Sobre a falta que consome a Gratidão e a Paz


Me proponho a ir curando cada pedacinho que percebo não estar tão bem quanto deveria estar. Me proponho a ser sincera comigo mesma e encontrar aqui dentro, os pedacinhos que deixei pelo caminho, os pedacinhos que deixei esquecidos ou ainda os pedacinhos que foram se apagando durante essa jornada chamada Terra.

Não busco responsáveis, não busco mais saber o que houve, o que aconteceu para que esses pedacinhos tenham adoecido no meu corpo energético. Apenas aceito que estão doentes, que precisam de atenção, de carinho, de cuidados e de muita luz para que possa seguir, cada dia, mais completa, com mais luz.

E a questão hoje é bem própria ao momento que estamos passando. Ontem me peguei triste, me percebi sem forças. Me senti esvaziando e uma falta de tudo tomou conta de mim. Saudades das pessoas (falta de contato), sem emprego, sem muita perspectiva para esse resto de 2020, sem esperança pelo 2021 que chegará, se é que chegará... as perspectivas ontem estavam baseadas na falta de tudo... de amor, de esperança, de fé, de pessoas, de alegria, de felicidade, de paixão e até mesmo de grana.

Então a noite precisei sair de casa, e andando pelas ruas, percebi lojas fechadas, percebi pessoas tristes na rua, percebi a falta de esperança que pairava no ar... a mesma falta que eu estava sentindo, em vários aspectos da vida, se faz presente também no coletivo, no astral.

Muitos estão sem emprego, outros tantos doentes, outros ainda sem um amor... outros passam fome, outros estão ficando sem uma casa. Quanta coisa acontece em nossas vidas e nos faz sentir intensamente a falta!

Me lembrei então de um texto que li há alguns anos atrás, do Mestre Saint Germain, em que ele mencionava essa questão da falta, relacionando-a ao problema da obesidade.

Ele dizia que o ser humano, em toda a sua história, viveu muitas guerras, muita falta de alimentos, muitas pragas, muita falta de saúde, muita injustiça, muita falta de liberdade, muita incompreensão pelo que era, e muita, mas muita falta de amor. Em geral, vivemos vidas e vidas perdendo um pouco de alguma coisa. Então ele explicava essa questão da obesidade como sendo uma necessidade de “armazenar” para não faltar, pois quando entramos em contato com o sentimento da falta que já vivemos diversas vezes, armazenamos, para não ficarmos sem.

Tudo isso surgiu como um flash, e demorei um tempo para perceber o que era preciso olhar dessa vez. E então percebi minhas questões que estavam borbulhando... a falta esta super presente, pedindo atenção. Sim... ela pulava na minha frente para que eu a olhasse com amor e carinho. E hoje quando me recolhi em oração, foi o que me dispus a trabalhar durante o dia de hoje. A falta! A falta de tudo!!! Aceitar que sinto a falta! Aceitar que muitas vezes não consigo ser grata pelo que sou e pelo que tenho, pois ainda dou bastante atenção ao que não tenho, ao que não sou.

Foi então que decidi escrever esse texto e deixar para aqueles que assim como eu, são capazes de perceber que a falta ainda faz parte de nossas vidas. Que esse sentimento ainda é presente e que deseja, do fundo do coração iluminar todas as passagens, em todas as linhas do tempo em que a falta existiu, transmutando-a com a luz violeta, para então iluminá-la com a chama dourada da abundância e da prosperidade.

Creio que o Mestre Saint Germain esteja pronto para nos permitir viajar em nossas linhas do tempo e iluminar nossa falta. Limpar a dor, iluminar essas passagens aceitando o aprendizado que não precisa ser consciente, ele só precisa SER ACEITO.

Não podemos fazer isso sozinhos. Precisamos segurar firme nas mãos daqueles que caminham conosco, ancorar a energia violeta e pedir permissão ao Grande Pai para essa viagem durante o dia de hoje. Entregar-se a essa energia pode ser o melhor que você tenha a fazer hoje. Iluminar-se é sempre uma ótima opção.

Não se preocupe com rituais. A energia está no ar, o portal está aberto. Sinta a falta, não fuja dela. Perceba em quais aspectos da vida ela está presente. Seja consciente e verdadeiro consigo mesmo, peça que lhe deem as mãos e se entregue a essa experiência.

Nada é por acaso! Não se perca em desculpas. Simplesmente flua... Simplesmente permita-se... Simplesmente ilumine-se... Simplesmente ame-se...

EU SOU Gabriela Mund



254 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo