• Gabriela Mund

Aprender CONSCIÊNCIA na escola? É isso mesmo?

..."Com pesar, presencio crianças entrando "de cabeça" na escola, mas deixando "o corpo" e a felicidade do lado de fora. Mesmo quando o professor viabiliza o lúdico, o brincar, o jogar, não se desce do patamar autoritário, manipula e controla o tempo, as regras, a organização, procurando fazer com que tudo saia como ele previamente estipulou. Claro que o professor não deve deixar a criança fazer tudo, sem critérios, a esmo, mas deve:


... ser flexível no tocante às mudanças do planejamento e do programa de curso; mostrar as crianças que elas devem ter limites; possibilitar troca de experiência da criança com o meio, envolvendo o espaço, as outras crianças e o próprio professor;..."


A escola precisa ser vista novamente com um olhar mais motivador. Um local encantador onde professores e alunos interajam de forma consciente e produtiva para todos. Um local não apenas do encontro com os amigos, mas também um local onde o aprender é uma constante, alegre, feliz, contagiante. Onde alunos voltem a interagir, tenham a chance de trocar e não apenas a obrigação de absorver o que o professor precisa passar porque está no planejamento.


Que a rigidez do "ter que" seja enfim derrubada, mas que a disciplina se mantenha de forma responsável, partindo de cada aluno que é consciente de sua participação no processo de si mesmo e da turma toda.


..."Procedimentos como esse implicam uma tomada de consciência de todos os participantes do processo de mudança educacional. Segundo Schutz, "através da tomada pessoal de consciência, eu, como estudante, estou em posição de propiciar a minha própria educação. Posso perceber o que quero aprender e como fazê-lo." Então, se a escola oferecer uma variedade de opções e condições para que os estudantes tenham um desenvolvimento ótimo, realizem seus "desejos de aprender", planejando e avaliando os caminhos que percorrem, provavelmente eles se tornarão conscientes da importância de "serem cada vez melhores, por melhores que já sejam". Assim os alunos aprendem a honestidade ao se conhecerem integralmente e assumem a responsabilidade por seu crescimento enquanto seres humanos. "


A tomada de consciência é o ponto que toda Educação deveria almejar. Que os alunos desenvolvessem a responsabilidade consciente por todo esse processo de aprendizagem que é eterno, e não apenas dentro da escola. Que percebessem seu potencial, pois são incentivados a buscar aquilo que lhes trás alegria. Aquelas disciplinas e aqueles conteúdos que ressoam com seu propósito de vida. Seus sonhos... porque não?


Há muito a se pensar e refletir a respeito dessa nova geração que chega na adolescência exausta, sem rumo e sem ânimo. Seus olhos não brilham e sua vida segue entre a família, a escola e uma fuga com os amigos. Muitas vezes esses amigos lhe oferecem meio para, de fato, fugir da realidade massante que vivem. E nós? Pais e Professores? Temos algum tipo de responsabilidade nisso tudo? Podemos mudar algo? Sem dúvida PODEMOS!


Sempre há tempo de resgatar aqueles que amamos. Como? CONSCIÊNCIA é a chave!


EU SOU Gabriela Mund







14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo