• Gabriela Mund

Você aceita limpar?

No livro “Mulheres que correm com Lobos”, há uma passagem que a menina, aprende algumas lições amparada pela Vasalise, sua boneca, presente que sua mãe deixou antes de falecer. Entre essas lições, que se referem ao cotidiano de todas as mulheres, há uma parte que fala da importância de cuidar de um jardim. Segundo o livro, o processo de “ciclos”, “morte e vida” podem ser vivenciados quando você toma conta de um jardim. E de fato, percebendo agora, com outros olhos, realmente o jardim é um grande campo para quem quer descobrir os mistérios da vida.

Bom, anteriormente escrevi sobre um pé de azaleia. E hoje, olhando não apenas o jardim da minha casa, mas mais atentamente a varanda, pude compreender mais um grande lição.

Há um ano atrás perdi um cachorro que foi atropelado e acabou falecendo nos meus braços. Bom, aquele cachorro chegou numa época bastante conturbada da minha vida e tudo o que eu não queria era mais “sujeira” para limpar. E assim foi... Ele era super educado. Só fazia as suas necessidades se estivéssemos passeando na rua. Não fazia nada no quintal de casa, que não é pequeno. Se chovia, ele não fazia coco nem xixi, pois não podíamos ir passear. Semanas de chuva tão comuns no sul do Brasil eram um problema na minha vida. Muito tentei fazer ele fazer cocô aqui no quintal, mas não teve jeito. Toda a sujeira, ficava lá fora. Mas ele se foi! E os dias que se seguiram foram de dor, saudade, mas os dias de chuva agora não tinham mais o peso que tinham antes.

Alguns meses depois, adotei dois cachorros de um abrigo, afinal, esses seres de quatro patas são essenciais na minha vida. Eles chegaram e chegaram pra valer! Não tínhamos mais nada limpo. Em todos os cantos tinha sujeira, tinha cocô e xixi... Eu limpei a varanda as vezes quatro, cinco, seis vezes por dia durante algumas muitas semanas, até que eles aprenderam a ir na grama! Mas tudo o que eu não queria, era que eles dependessem do passeio para fazer o que precisava ser feito. E assim foi... Eles passeiam, mas a “sujeira” eles fazem em casa! Uma vitória, para quem se sentia obrigada a passear com o cachorro as vezes até três vezes por dia.

Bom, passei a lavar a varanda a cada dois dias, depois a cada três, depois a cada cinco e hoje, consigo lavar uma vez por semana, e manter o resto do tempo sem odores e sujeira. Temos uma casa cheia de amor e calor.

Mas agora, os passarinhos descobriram a comida dos cachorros e também o pote de agua. Bom, eles passam o dia na varanda enchendo a minha casa com seu canto e suas brincadeiras. Os cachorros correm atrás deles, e tem horas que fico encantada com o que acontece ali fora, na varanda da minha casa. São momentos mágicos... Algumas vezes os passarinhos entram pela janela e saem pela porta, ou entram pela porta e saem pela janela. É maravilhoso de se viver assim... Mas... tudo sempre tem um “mas”, voltei a ter que lavar a varanda seguido, pois os passarinhos estão deixando a “sujeira” no chão, e não é pouca!

Quando me percebi hoje de manhã, com a mangueira ligada, esfregando o chão, limpando a sujeira não dos cachorros, mas dos passarinhos, comecei a rir... Percebi que quando queremos ter a casa “cheia de vida”, a sujeira é inevitável. Todos os seres “sujam” a vida da gente de alguma forma! Mas se quisermos viver nesse mundo com alguém, precisamos ter certeza, que em algum lugar vai haver sujeira, mas ela tem que ser menos importante, ter um tamanho muito menor se compararmos com o prazer de ter esse alguém conosco.

As pessoas não são iguais, e sempre vão sujar alguma parte que consideramos limpa! Mas chega a hora de perceber, assim como fiz de manhã, rindo sozinha... Vale a pena limpar a sujeira e ter cachorros e passarinhos dando vida à minha casa? Sem dúvida alguma esse “trabalho” vale a pena!

Descobri que essa varanda da minha casa é um mundo de descobertas, e posso aprender muito, mesmo sem sair de casa. Aliás, tô descobrindo que o maior dos aprendizados, acontece aqui dentro mesmo!

E você? Como anda lidando com a sujeira do outro? Com patas, pernas ou asas, todos nos trazem esse grande ensinamento... O que será que vai preferir valorizar? A sujeira ou a alegria e o amor de tê-los por perto.


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo